comentar
publicado por DG14RSN, em 14.04.11 às 00:01link do post | favorito

Parece que cá venho apenas para comemorar e lembrar os dias de pessoas importantes na minha vida.

Mas a verdade é que isso também confere uma importância extra ao blog, não acham? Afinal de contas está a ser usado apenas em situações de "extra-significância" (estou praticamente certo de que esta palavra não consta no dicionário da Porto Editora pois acabei de a inventar, mas creio que todos percebem onde quero chegar).

 

Pois bem, voltando ao centro da questão, hoje é um dia especial.

E é um dia especial, essencialmente para mim. Contudo, creio que para o Mundo todo também o é. Digo isto pois estou convencido que o nosso planeta não seria o mesmo sem esta doçura de gente. {#emotions_dlg.happy}

As suas bochecinhas carnudas e gostosas, os seus sinaizinhos fofos, o seu pronto sorriso e os seus olhos meigos e brilhantes são especiais e únicos e fazem o Sol brilhar de uma maneira diferente para todos os que estão consigo.

O seu feitio franco, explosivo e expansivo, mas muito carinhoso e doce não deixam ninguém indiferente.

Aliás, esta menina linda e fantástica é tão mágica que não me parece acaso ou coincidência a qualidade do tempo que faz lá fora. Pois o Sol brilha com força e alegria, o céu está limpo e o tempo quente, porque alguém "lá em cima" também se lembrou que ela mereceria ser brindada com este tempo acolhedor.{#emotions_dlg.sol}

 

Há muito que lhe devo uma dedicatória neste "meu" espacito. Se calhar até podia (e devia) ter aparecido noutra altura. No entanto, parece-me que este momento é muito mais significativo que qualquer outro, pois este é o seu dia e é este o dia que devemos lembrar, acarinhar e agradecer tudo o que significa.

 

 

Meu bebé, espero que o teu dia seja fantástico e como tu desejas e mereces. Eu, já sabes, estarei ao teu lado e espero que te possa felicitar pessoalmente este dia por muitas mais vezes. Que sejas feliz hoje e sempre!

 

Parabéns Pingua** {#emotions_dlg.chucha}

 

 AMO-TE!{#emotions_dlg.heart}{#emotions_dlg.bouquete}{#emotions_dlg.bouquete}{#emotions_dlg.blueflower}

 


comentar
publicado por DG14RSN, em 06.12.10 às 00:01link do post | favorito

Passei por cá hoje para fazer uma homenagem sentida a uma pessoa mágica e maravilhosa que hoje está de parabéns!

 

É uma menina que merece todo o meu carinho, gratidão e, sobretudo, amor.

 

Espero que o teu dia seja fantástico, Florzinha linda e que os que ainda estão para vir sejam ainda mais felizes.

 

Muitos parabéns e muitas felicidades!

 

Amo-te Flor**

 


comentar
publicado por DG14RSN, em 29.09.10 às 17:39link do post | favorito

Ao fim de tantos meses numa travessia pelo deserto de ideias, voltei pela razão que mais pessoas motiva: "a necessidade e o desespero".

 

Há cerca de um mês, numa tentativa de animar o cenário da cozinha (e sala de jantar), decidimos dar um novo look ao ambiente e conferindo-lhe um toque de marisqueira, tentando-nos convencer de que andamos a comer "chique", ainda que continuemos a comer em casa e o que calhar (que por sinal é sempre óptimo. Aliás, desde já, aproveito para deixar aqui os meus parabéns à cozinheira que consegue sempre, da coisa mais simples, fazer o melhor dos banquetes). Resumidamente, decidimos comprar um belo aquário (daqueles redondos) e dois animados peixinhos para lá andarem a passear.

 

O efeito foi fantástico. Ficou muito bem no lugar onde o deixamos e os animaizitos mexiam-se bem. Mas faziam uma parelha, no mínimo, estranha. Pareciam o "Bucha e Estica" dos mundos subaquáticos. Um delgado e elegante. O outro, muito pequeno e muito bonacheirão (o que dá sempre aquela sensação de abundância em casa, porque há "alguém" SOBREnutrido...).

 

Mas a animação foi sol de pouca dura. A certa altura, deixaram de comer... As folhas de comida acumulavam-se no fundo do aquário de um dia para o outro e nós estranhamos imenso. O mais pequeno e gorduxito durou apenas mais dois dias. Fui dar com ele a boiar de papo para o ar, inanimado. O outro, resistiu. Mas continuou sem emborcar mais um pedaço de alimentação que fosse. Entretanto, apareceu-lhe uma mancha de sangue na guelra do lado esquerdo e nós pensamos que teria também os dias contados.

 

Mas não. Pelo menos para já, continua para aqui a nadar de um lado para o outro, "cheio de pica". Mas continua sem comer. E já lá vão mais de duas semanas... E fico preocupado. "Ele não tem que comer???????"

 

Eu sei que quando somos jovens, só queremos borga, farra e brincadeira. Mas recordo-me perfeitamente que a minha mãe sempre me incentivou a alimentar-me convenientemente para podermos ter forças para aguentar a "festa" toda. Ora, este mostrengo, não se alimenta. Lembro-me, também, que quando não comia decentemente, ficava de castigo e não me deixavam brincar. Mas já tentei essa táctica dos "castigos", só para ver no que dava, mas ele desrespeita a autoridade e continua a abanar as escamas como se nada fosse, bailando de um lado para o outro.

 

Já me foi sugerido tomar medidas um pouco mais drásticas e dar umas sapataditas no traseiro para ver se isso ajudava a que percebesse quem mandava. Mas continua a ter senãos. O primeiro e principal de todos: "Onde raio é o traseiro de um peixe?????" (e não me venham com coisas que não estou a falar do "rabo" do peixe, porque isso é mais um leme em forma de cauda do que outra coisa. Refiro-me mesmo ao "Tu-Tu".)

 

Concluindo, não sei mais que fazer e estou muito ralado. "É uma situação!", como diria uma pessoa que me é muito querida.

 

Por isso, digo:

 

DOUTOR, preciso de ajuda!!!

 

 


comentar
publicado por DG14RSN, em 01.06.10 às 13:51link do post | favorito

Ao fim de uma longa viagem pelo deserto, seco de imaginação e inpiração (mas cheio de transpiração), regressei.

 

O motivo que me faz voltar prende-se com o desconhecimento de uma enorme personagem na História Nacional que, estranhamente, muitas das pessoas mais chegadas a mim, desconhecem.

 

No transacto fim-de-semana, veio-me à cabeça a obra que abaixo relembro. Curiosamente, por uma bela coincidência, no dia seguinte, num programa de uma famosa rádio, veio à baila o nome deste SENHOR. Mas, qual não foi o meu espanto, na faculdade, poucas eram as pessoas que o conheciam... O QUÊ?????? Mas isso é INADMISSÍVEL!

 

Assim sendo, movido pela causa maior de informar todos os meus compinchas que vivem na ignorância de desconhecer alguém tão importante, elaborei este post, para dar a conhecer a todos a obra prima de QUINZINHO DE PORTUGAL, a famosa música"O SOUSA DA PONTE".

 

Aconselho todos a tirarem um tempinho para ouvirem toda a letra. Vale bem a pena. Confiem e deleitem-se! Atentem à letra... Já tem uns anos, mas ainda continua a fazer algum sentido. Já o vídeo, apesar de ser amador, é o melhor clip que podia ilustrar a história contada pelo Quinzinho.

 

Até Breve!

 

 
Fico à espera de opiniões. Isto dá uma bela descrição! ;)

comentar
publicado por DG14RSN, em 31.03.10 às 18:09link do post | favorito

Hoje encontrei um video, desenhado pela PIXAR, que nos deixa muito que pensar...

 

É uma bela crítica à nossa sociedade e modo como encaramos a vida, sempre a lutar pelo melhor lugarzinho ao sol.

 

E prova, sem dúvida, que quem ri por último, ri melhor. (Cuidado com a descriminação!) Ora vejam!

 


comentar
publicado por DG14RSN, em 11.03.10 às 23:54link do post | favorito

Ao fim de mais uma longa jornada, decidi voltar novamente.

Desta vez, não regresso com um texto de minha autoria. Trago um e-mail que recebi hoje e que me fez rir bastante. Algo que agradeci e me soube particularmente bem depois da correria desta última semana. (Um especial obrigado à "nossa" Barros que me enviou o ficheiro).

Peço desculpa se ferir alguma susceptibilidade. Desejo apenas que se descontraiam um pouco.

 

 

Novo imposto em 2010


 

cid:C5BAD9791D8D47CD92EB1166119E6357@pentium4


Ouvi dizer que o governo fez contas no Magalhães e, para ajudar a superar a crise, vai criar o Imposto do Pénis.

Até agora o pénis tinha escapado ao IRS. As razões eram estar 99% do tempo pendurado sem emprego, 0,2% do tempo trabalhar às mijinhas, 0,5% do tempo ter trabalho duro e 0,3% do tempo estar metido num buraco.

Além disso, não ajuda nada ter dois dependentes que não arranjam trabalho em lado algum e não têm onde se meter.

A taxa do imposto variará conforme o tamanho, com os escalões seguintes:
 

25 a 30 cm - imposto sobre bens de luxo...........€ 30.00
 
20 a 24 cm - imposto sobre postes................. € 25.00 
14 a 19 cm - imposto sobre a classe média.........€ 15.00
 
10 a 13 cm - imposto sobre a maçada............... € 3.00

Machos que excedam os 30 cm terão que declarar mais-valias de capital.


Qualquer macho abaixo dos 10 cm tem direito a um crédito de imposto.
 

É obrigatório pagar dentro do prazo. Não serão concedidos prolongamentos!


PDP (Perguntas Do Pénis):

- Haverá multas para levantamentos antecipados?
 
- O que acontece quando um pénis trabalha por conta própria?
 
- Quem tiver vários(as) parceiros(as) conta como sociedade?
 
- As despesas com preservativos são dedutíveis como roupa de trabalho? 
- Haverá um agravamento da taxa de imposto para quem não for circuncisado?


Direcção de Serviços do IRS

sinto-me: Na brinca

comentar
publicado por DG14RSN, em 22.02.10 às 01:47link do post | favorito

Recentemente, uma colega minha comentou num post que agora, com o início do segundo semestre, teria certamente imenso para falar.

 

Não é preciso ser-se um grande profeta para imaginar isso. Basta ter noção do que nos últimos anos tem acontecido. Por isso, sem grande espanto, já está tudo errado pela Faculdade.

 

O “pão da discórdia” é a colocação dos alunos pelas turmas. E chega a ser cómico. Não sei como será nas outras faculdades, mas na minha é um sistema chamado “Manifestação de Preferências”. Em termos técnicos, a funcionalidade é quase simples. Mas pô-la em prática é que não são “favas contadas”. Primeiro, apresentam-nos as várias turmas existentes. Destas, escolhemos os blocos que mais nos satisfazem. Posteriormente, pela net, indicamos pelo menos 3 dos que nos interessam (até um máximo de 5 preferências). E a seguir… esperamos!
Há que ter em atenção que, para o ano em que tenhamos mais “créditos”, ficamos com uma turma. Se estivermos inscritos em mais que um ano, nos restantes, escolhemos um horário que nos agrade para cada disciplina.
Até aqui, tudo bem: segui os passos e aguardei.
Passados uns dias, chegou o meu horário. Fiquei siderado! Não havia nem uma primeira opção! Meia dúzia de segundas opções… E o resto, isso sim assombroso, nem sequer pertenciam às minhas 5 sugestões.
Lógico que fiquei possesso. Mas na altura esperei para ver como poderia resolver o imbróglio. Poderia calhar-me o direito a obter uma “permuta”.
Mas fiquei ainda mais revoltado quando recebi um e-mail todo pimpão da direcção da Faculdade, onde se congratulavam pelo sucesso obtido na distribuição dos alunos, dizendo que 86% dos alunos tinham ficado na primeira opção e 98% na primeira ou na segunda.
Claro que me sinto muito aborrecido por pertencer aos 2% dos excluídos! Por isso, contactei o “Senhor Doutor”, perguntando-lhe como poderia resolver a minha situação.
Qual não é o meu espanto quando o “jovem”, num simpático e atencioso mail, me responde que isso não seria possível porque, estando inscrito a 7 disciplinas, “DAVA MUITO TRABALHO”!
Pensei: Uuuuiiiiii!... (FOD***E!!!)  (AI O CAR***O!!!!) “Muito trabalho”??? Mas… não é para isso que és pago a peso de ouro???
Não entendo. Já é o segundo marmelo daquele antro que me diz que não quer saber das coisas porque “dá trabalho”. Penso, para mim (é para isso que lá ando - aprender a pensar por mim!), que há algo que não anda nada bem lá por aquelas bandas!
O mais “engraçado” foi mesmo no dia em que as aulas reiniciaram. Andava tudo em alvoroço. Porquê?... Exactamente! Os horários não estão do agrado!
O fenómeno que achei mais curioso foi mesmo o facto de que, de todas as pessoas com quem falei, não havia (literalmente) ninguém colocado onde queria ou satisfeito com o horário. Aliás, alguns chegam mesmo a ter disciplinas que não podem frequentar porque são leccionadas à mesma hora que outras (por isso, serão obrigados a optar por uma das duas).
Isto pôs-me a pensar… Mas não eram 98% que, segundo o “Senhor Doutor” estavam na “faixa de sucesso”?... Então porque é que, de toda a gente com quem falei, ninguém estava onde queria?
A resposta surgiu de um colega numa “tirada” brilhante - “certamente nós conhecemos somente os 2% da população estudantil que, connosco, fazem parte da “ralé” desprezada da mesma”. Pertencemos, portanto, ao resíduo.
Mas eu não sei porque é isso. Afinal, todos pagamos o mesmo, certo? Então, quero ter os mesmo direitos que os restantes 98%!
É fazer o favor de pôr isto direito que eu e TODA a gente quer ir para o sítio que escolheu. Não quero que um “baldas” me diga para ficar onde o "dado ditou" só porque dá trabalho organizar as coisas e fazê-las como deve ser. Já estou FARTO de tanta incompetência e, sobretudo, má vontade e arrogância!
Desta vez, estou mesmo revoltado e quero ver isto resolvido. Por isso, como dizia o outro: “Mi aguarda, vai!”

comentar
publicado por DG14RSN, em 12.02.10 às 00:33link do post | favorito

Faz quase um mês que vim aqui pela última vez.

 

Foi o meu record em termos de tempo sem actualizações. Sei que, das poucas pessoas que ainda têm pachorra para me aturar, na grande maioria terão assumido que morri (em termos bloguísticos, obviamente). Eu próprio pensaria o mesmo, para ser franco.

 

Não vou estar para aqui com "balelas" e dizer que foi por causa dos exames. É um facto que ajudou... Mas, se eu quisesse verdadeiramente, arranjaria sempre um tempinho para cá vir mandar uns "bitaites".

 

A principal razão, isso sim, foi falta de "inspiração". Sentia que não tinha nada de minimamente interessante para falar. Não sou uma pessoa que aprecie o "encher pneus", pelo que falar por falar e "não dizer nada", mais vale estar quietinho até que algo de "valor" surja.

 

Tal não aconteceu (aos meus olhos) no último mês. E, para ser sincero, continua a não haver nada... Mas achei que também já era abusar do servidor do Sapo, estar a ocupar espaço precioso sem fazer um mínimo de uso. Por isso resolvi passar por cá, avisar que afinal ainda estou vivo e prometer (sobretudo a mim mesmo) que em breve voltarei com algo para comentar a sério (nem que seja uma brincadeira).

 

Até muito breve!

 

sinto-me: De férias

comentar
publicado por DG14RSN, em 20.01.10 às 14:35link do post | favorito

 Quando deixei o Andebol por “incompatibilidades objectivas e administrativas”, já praticava o desporto desde os 12 anos. Por isso, senti falta de algo que me fizesse mexer e desanuviar do quotidiano. Não queria nada de muito sério, apenas um desporto que pudesse praticar com regularidade mas sem grandes stresses ou compromissos.

Em miúdo, também me fascinava o futebol mas, não sei porquê, nunca tinha tentado “alistar-me” numa equipa. Agora, já iria muito tarde para tentar uma “carreira” no mesmo, mas na minha cidade, felizmente, há um campeonato amador. E um dos clubes é mesmo à beira da minha casa.

Sei perfeitamente que sou um trôpego e que destoo na equipa. Pareço um bombo das fanfarras no meio de uma orquestra de violinos. Mas a verdade é que me dá gozo ir aos treinos e jogos. O ambiente é espectacular e divirto-me imenso. Só tenho pena de não ter mudado mais cedo.

Na passada segunda-feira, o tema de conversa do balneário era a CAN. Mais concretamente, os guarda-redes. É que neste campeonato africano, o mais interessante são estes elementos. Estão sempre a “meter água”. E em quantidades que dá para inundar um estádio.

Dizia um colega meu que o que mais o fascinava eram os “goleiros” porque parecia doença generalizada e todos (quase sem excepção) fazem asneira da grossa. Comentava ele que não entendia como é que alguns ainda tinham coragem de voltar para a terra, dadas as “patalices” e figuras tristes que faziam.

No dia seguinte, numa pausa para o lanche, resolvi ligar a TV no Eurosport e ver o jogo que estava a dar. São jogos sempre muito mexidos e agradáveis de ver. Pelo menos em ritmo, suplantam de longe o estilo europeu (ainda bem!). Independentemente das nações que estivessem a jogar, seria certamente um bom entretenimento para o intervalo do estudo.

O jogo era Moçambique – Benim.

Nem de propósito!...

O resultado final foi de 2 – 2 e, de longe, os principais intervenientes foram os guarda-redes. Argoladas atrás de argoladas e em ambas as facções. Foi divertidíssimo do princípio ao fim. Estavam sempre onde não deviam os pobres desgraçados – saíam quando não deviam e, quando deviam, ficavam a ver a banda a passar.

 

Mas o prémio de elemento mais cómico vai para RAFAEL KAPANGO. O elemento moçambicano ganha, sem qualquer discussão, o prémio de destaque. A sua compleição física é, sem dúvida, pouco comum num atleta moderno (o que por si só não implica obrigatoriamente más exibições). No entanto, este jogador vem com o pacote todo e é uma “delícia” vê-lo a ser protagonista de um bom número de intervenções surreais, com a agravante de serem todas num único jogo. É quase um inédito alguém conseguir fazer tanto disparate em apenas 90 minutos…

Para quem tem acesso e possibilidade, aconselharia a ver o jogo na íntegra. Vale bem a pena. Mas para quem não pode, fica aqui a pérola das pérolas: o momento mais cómico que me lembro de ver num jogo em directo. É fenomenal e ainda não consigo perceber o que passou pela cabeça do desgraçado. Vejam bem e, se possível, várias vezes!

Enjoy!

 

 

sinto-me: Adepto divertido

comentar
publicado por DG14RSN, em 05.01.10 às 23:37link do post | favorito

 

Empresa familiar, do ramo dos fogões de sala, com sede no Norte do país, vende Adubo Natural de alta qualidade, à base de cinza de Pinheiro, Sobreiro, Junco, ‘Clipe (“Eucalipto” para os leigos), Castanheiro, Nogueira e Cerejeira, das Matas da Região Demarcada da Lenha de Entre Douro e Minho (RDLEDM), criadas pelo tradicional método biológico e artesanal.

Produzimos diariamente nos meses de Inverno e enviamos para todo o país. Praticamos bons preços.

Para encomendas ou outras informações, contactar pelo e-mail: dg14rsn@gmail.com  

sinto-me: Comerciante de lenha (cozida)

mais sobre mim
Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
pesquisar
 
subscrever feeds